MENSAGENS NATALINAS EM 2014

Agradeço e retribuo as mensagens natalinas que recebi dos seguintes amigos e parente:
Afrânio Bizarria
Antônio Pereira
Auxiliadora Barroso
Edmar Gurgel (tio)
Fernando Gurgel Filho
José Roosevelt Luna
Maristane Macedo
Sílvia Costa de Lima
TUDO DE BOM PARA VOCÊS EM 2015!
Paulo Gurgel

O CINE-TEATRO SÃO LUIZ

1939 – Início da construção do edifício, sob projeto de Humberto da Justa Menescal.
1958 – Inauguração do Cine São Luiz. Sua primeira sessão foi em 26 de Março, com a exibição do filme "Anastácia, a Princesa Esquecida". Estiveram presentes à solenidade as principais autoridades locais e Luiz Severiano Ribeiro, idealizador e proprietário do cinema.
1991 – Foi tombado pelo Decreto Estadual nº 21.309, de 13 de março.
1995 – Passou a ser o espaço do Cine Ceará, além de palco de shows e festivais de jazz e blues.
2005 – Suspensão das atividades do grupo Severiano Ribeiro neste cinema.
2010 – Fechamento da sala pelo Fecomércio.
2012 – Inauguração da Universidade do Trabalho Digital (UTD) no edifício, com cursos gratuitos de Tecnologia da Informação (TI), pelo governador Cid Gomes.
2013 – Início da reforma do Cine pela Secult. Orçamento: 15 milhões.
2014 – Reabertura como Cine-teatro.
Após um ano de restauração e reforma, o agora Cine-teatro São Luís, que também deverá receber espetáculos de dança, teatro e música, reabriu na noite de 22 de dezembro, segunda-feira. Em sua programação de estreia contou com a reexibição do filme “Anastácia, a Princesa Esquecida”, o mesmo filme que foi exibido na noite de sua inauguração em 1958, e com a apresentação de cantores líricos interpretando temas natalinos e a Orquestra Eleazar de Carvalho executando peças de Alberto Nepomuceno. Estiveram presentes à reinauguração, o governador eleito do Estado do Ceará, Camilo Santana, representando o atual governador Cid Gomes, o prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio, além de cerca de mil pessoas convidadas.
30/12/2014 - Atualizando...
A FESTA DA REINAUGURAÇÂO comentada por Luciano Rocha. Blog Arte e Vida

MEMÓRIA. A SÉRIE "CAMINHANDO E APRENDENDO"

As postagens da série "Caminhando e aprendendo", publicadas nas páginas do EntreMentes, estão abaixo relacionadas em ordem cronológica, com os links, as datas de publicação e os assuntos que foram abordados, de modo a facilitar a busca e o acesso a elas.
1 26/11/2006 (Cocó, nenúfares)
2 03/12/2006 (coisas essenciais à caminhada)
3 14/12/2006 (Cocó, abricó-de-macaco)
4 22/12/2006 (Cocó, jovens manhãs de domingo)
5 15/01/2007 (Cocó, caranguejos)
6 04/02/2007 (Cocó, tempo dos araticuns)
7 12/03/2007 (Cocó, entrevista)
8 16/04/2007 (Cocó, o rio que volta)
9 20/05/2007 (Cocó, o muro grafitado)
10 27/07/2007 (contagem do pulso e exercício)
11 27/08/2007 (Cocó, o manto verde)
12  16/01/2008 (Cocó, o umarizeiro)
13  29/09/2009 (fazendo o caminho)
14 29/08/2012 (Olhos d'Água, Brasília)
15 23/09/2012 (cães de condomínio)
16 29/12/2006 (Lúcio do Cocó, incluída a posteriori)
Daqui em diante, as postagens desta série sairão aqui no Linha do Tempo.

DE COLÉGIO MARISTA A CENTRO UNIVERSITÁRIO

O Colégio Marista Cearense
foi construído em 1917 pelos padres diocesanos Misael Gomes, Climério Chaves e José Quinderé. Em 1916, os Irmãos Maristas assumem o colégio. A escola chegou a ter 5.200 alunos matriculados na década de de 1970 e deixou de funcionar em 2007, após 90 anos de atividade.
A Faculdade Católica do Ceará
começou a funcionar em 2004 e fechou no último dia de 2013. Os funcionários da FCC foram demitidos e os alunos receberam, como opção, a transferência, sem ônus, para a faculdade Estácio, com a qual os maristas fizeram parceria.
O Centro Universitário Estácio do Ceará
foi adquirido pelo Grupo Estácio, ofertando a princípio sete cursos. O prédio, que está em processo de tombamento pela Secretaria de Cultura de Fortaleza, passará por um restauro nos próximos três meses. A previsão é de que comece a ter aulas em março de 2015.
Fonte: Angélica Feitosa, "O Povo", edição de 12/12/2014
O advogado e professor Luiz Carlos da Silva foi aluno do Colégio Cearense do Sagrado Coração, de 1935 a 1939, e eu, seu filho primogênito, fiz o meu curso ginasial na citada instituição, no período 1959–1962. Foram meus professores os Irmãos Abdon, Augusto, Libório, Ernesto, Damasceno, Valentim, entre outros. (Paulo Gurgel)

BODAS DE PRATA DE JESUS E CÉLIA

Às vinte horas do dia vinte e nove de novembro de dois mil e quatorze, por iniciativa de Priscila, Víctor e André, foi realizada na Capela de Santa Filomena, à rua Joaquim Nabuco, 176, no Meireles, uma Missa em Ação de Graças pelas Bodas de Prata de seus pais JESUS e CÉLIA.
Após a celebração da missa, os convidados foram recepcionados no apartamento da família.
Muito simpática a ideia que Jesus e Célia tiveram de distribuir exemplares do CD "Nossas Canções por Felipe Adjafre" a seus convidados. O pianista Felipe também esteve presente no acontecimento, abrilhantando-o com o seu repertório internacional.

AOS 80 LIVROS E ALÉM

“Digno de Nota”
Antologia da Sobrames Ceará de 2014, organizada por Marcelo Gurgel, em estreita colaboração com Celina Côrte, lançada a 24 de outubro na Célula de Arte e Cultura da Unicred Ceará.
Neste livro, a apresentação e quatro textos são assinados por Marcelo Gurgel.
http://blogdomarcelogurgel.blogspot.com.br/2014/11/participacao-em-digno-de-nota.html
“Rede Feminina do Instituto do Câncer do Ceará, o poder do rosa na ação voluntária" e “Pedaços do Cotidiano no Instituto do Câncer do Ceará”
Obras organizadas por Marcelo Gurgel, com textos de Elsie Studart Gurgel de Oliveira (in memoriam), que foram lançadas na "Casa Vida", a 25 de novembro de 2014, em comemoração dos 70 anos do Instituto do Câncer do Ceará - ICC.
http://blogdomarcelogurgel.blogspot.com.br/2014/11/lancamentos-de-livros-de-elsie-studart.html
"Palavras em Lançamentos de Livros"
Livro de Marcelo Gurgel Carlos da Silva, lançado em 27 de novembro, na Reitoria da Universidade Estadual do Ceará, ao ensejo da XIX Semana Universitária.
Com esse último título, o autor alcança a marca de 80 (oitenta) livros publicados, sendo o primeiro em formato de e-book.
http://blogdomarcelogurgel.blogspot.com.br/2014/11/convite-vii-lancamento-coletivo-da.html

BELÉM E MACAPÁ - 2

[continuação]
Paulo e Elba em hemisférios diferentes.
Natália fotografou.
Dia 24 (segunda-feira) - Visita aos seguintes pontos turísticos: Marco Zero (foto), Estádio Zerão, Sambódromo e Cidade do Samba. Compras e almoço no Amapá Garden Shopping. Passeio no centro comercial de Macapá. Visita à Biblioteca Municipal para doar um exemplar do Portal de Memórias. Visita a outros pontos turísticos: Igreja de São José, Teatro das Bacabeiras e Mercado Central. Passeio com Natália no calçadão da Beira Rio e no Trapiche. À noite, jantar à base de camarões com Gustavo e sua esposa Natália no Cantinho Baiano.
O Marco Zero do Equador é um importante monumento de Macapá, "a capital do meio do mundo". Construído junto ao Estádio Milton Corrêa, o Zerão, para marcar a passagem exata da Linha do Equador em Macapá, o Marco Zero tornou-se um dos mais importantes pontos turísticos da cidade. O monumento é constituído de uma edificação de 30 metros de altura, dotada de um círculo na parte superior, através do qual é possível visualizar o fenômeno do Equinócio duas vezes por ano. Entre 20 e 21 de março e também entre 22 e 23 de setembro, quando o Sol se alinha perfeitamente no círculo do monumento e projeta um raio de luz sobre a Linha do Equador.
O Trapiche Eliezer Levy foi construído na década de 1930. Era o local onde atracavam as embarcações que chegavam a Macapá. Com 386 metros de extensão, tem uma grande sorveteria na entrada, um bondinho elétrico para transporte de visitantes (parado) e um restaurante (desativado). Adeptos do kitesurf escolhem esse local, de fortes ventos, para praticar o esporte.
Dia 25 (terça-feira) - Visita às seguintes atrações turísticas: Fortaleza de São José de Macapá, Museu Sacaca (onde Natália me fotografou sentado num banco, ao lado da estátua do Sacaca, a fim de comparar as barrigas: a dele era muitíssimo mais proeminente) e Centro de Artesanato. Check-out no Hotel  do Forte (recomendo a todos). Após um almoço de massas no Spaghetti e Cia., tocamo-nos para o aeroporto de Macapá. Ao descermos em Belém, encontramos no aeroporto com Rodrigo (esposo de Natália), que estivera até aqui ausente no relato por ter viajado a Salvador. Às 17h30, Elba e eu embarcamos em Belém, de volta para Fortaleza.
Fortaleza de São José de Macapá. Erguida no século 18 (de 1764 a 1782), à margem esquerda do Rio Amazonas, a construção tem muralhas de 15 metros de altura. Testemunha do vasto projeto de defesa da Amazônia desenvolvido pelo marquês de Pombal, as suas dimensões são comparáveis às do Real Forte Príncipe da Beira. Desde a sua inauguração em 1782, a fortificação cumpriu a sua finalidade dissuasiva, jamais tendo necessidade de entrar em combate. A intenção dos portugueses era garantir a soberania da região no extremo Norte do país, durante o período da colonização. O ponto turístico é considerado uma das maiores fortificações militares da América Latina, a qual contribuiu para o surgimento do primeiro povoado da cidade, a vila de São José de Macapá, hoje capital do Amapá. Tombada como Patrimônio Histórico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 22 de março de 1950, a Fortaleza de São José de Macapá é um dos pontos turísticos mais visitados no estado.
Museu Sacaca. É um museu aberto que deslumbra os visitantes por sua singularidade e beleza. Reproduz com precisão o habitat dos povos da floresta (ribeirinhos, índios, castanheiros etc.). O acervo do museu, bastante diversificado, reúne peças de interesse científico, abrangendo zoologia (com destaque para a coleção entomológica), botânica e microbiologia, artefatos históricos, etnográficos, arqueológicos e artísticos, adquiridas através de doações, coletas e aquisições, além de fototeca e biblioteca. Seu nome é uma homenagem a Raimundo dos Santos Souza (1926-1999), vulgo "Sacaca", curandeiro local de grande importância na difusão da medicina natural junto à população amapaense. Em 2002, após a criação de um novo estatuto, o museu foi reinaugurado com o nome atual: "Centro de Pesquisas Museológicas Museu Sacaca".

BELÉM E MACAPÁ - 1

Roteiro do passeio
Período: 22 a 25/11/2014 | Ver também: CIDADE DAS MANGUEIRAS
Dia 22 (sábado) - Voo de Fortaleza a Belém, com escala em São Luís, chegando à capital paraense ao amanhecer. Natália, que reside em Belém, nos esperava no Val-de-Cans, o aeroporto da cidade. Por volta das 9 horas, saímos para um passeio de barco no rio Guamá (foto), com destino à ilha de Combu (tempo de viagem: 20 minutos). Ondas muito fortes sacudiam o barco durante a travessia, porém não houve necessidade de recorrer ao "Plano B" (que incluía o uso dos coletes salva-vidas).
Paulo, Natália e Elba. Anônimo passageiro nos fotografou
Ufa! Descemos no ancoradouro do Saldosa Maloca. Da ilha, podia se apreciar o belo skyline (horizonte artificial) da cidade de Belém. Após uma sessão de fotos comandada por Natália em torno de uma gigantesca sumaúma, sentamo-nos a uma das mesas do restaurante. Dentre os petiscos da casa, adorei principalmente os bolinhos de pescada amarela servidos com molho de tucupi e jambu. À tarde, fomos visitar o espaço São José Liberto, na Praça Amazonas. Depois, uma visita relâmpago à Praça Batista Campos, e retornamos ao apartamento de Natália. Anoitecia, Natália e Elba ainda foram visitar umas lojas de roupas femininas no Nazaré.
Do terminal do Guamá, balsas do tipo ferry-boat atravessam a Baía do Guajará com destino ao porto de Arapari. Durante a nossa travessia, observamos esta curiosidade: um posto de combustíveis (gasolina e óleo diesel) exclusivamente fluvial.
O "Saldosa" mantém esse nome desde a inauguração, quando o artesão contratado para fazer a placa cometeu o erro ortográfico. Sobre a sumaúma: é a maior árvore da amazônia e o garçom nos assegurou (sic) que aquele magnífico exemplar tinha 400 anos de idade. 
O São José Liberto é o antigo presídio de Belém, que, em 2002 (Governo Almir Gabriel), depois de uma ampla reforma deu lugar ao Polo Joalheiro - Casa do Artesão - Museu de Gemas do Pará - Capela (onde se realizam concertos de música sacra).
Dia 23 (domingo) - Natália nos convidou para irmos à vizinha Ananindeua. À Casa de Pães DomNato, onde começaríamos o dia degustando sucos, cafés especiais, tapiocas e outras iguarias.
Daquele ponto, seguiríamos ao Parque Estadual do Utinga. Mas esta parte do plano malogrou por erros de planejamento do percurso. Para complicar, fomos obrigados a acompanhar por muito tempo uma procissão de penitentes. Na estrada longa e estreita, o caminhão de som da procissão não abria passagem para outros veículos. Quando nos livramos do transtorno no trânsito, era hora de retornar ao apartamento de Natália. Pegamos nossa bagagem e fomos ao aeroporto de Belém, onde almoçamos e embarcamos para Macapá. Após o check-in no Hotel do Forte, o grupo se dividiu: Elba e Natália foram conhecer o novo Macapá Shopping, enquanto eu fui ver a rampa de Santa Inês e caminhar na Beira Rio. À noite, ciceroneados por um casal amigo de Natália que mora na cidade (ele, Gustavo, natural de São Paulo, engenheiro agrônomo, responsável pela segurança do trabalho em uma multinacional do ramo da celulose; ela, Natália, da cidade de Sorriso, Mato Grosso, técnica do TRT em Macapá). jantamos no restaurante do Amazon Plaza,
O Parque Estadual do Utinga, que abrange uma área equivalente a 1.400 campos de futebol, é uma das opções de lazer para os moradores de Belém. E para os turistas que, abençoados pela Nossa Senhora de Nazaré, conseguem chegar lá. Nesse parque ambiental é onde se armazena a água que, após ser tratada, abastece 70 por cento dos lares de Belém e Ananindeua.
Por suas características geofísicas, sociais, políticas e econômicas, o Estado do Amapá faz parte da região Amazônica / região Norte do Brasil. Ocupa uma área de 142.814 km² e tem uma população de 751 mil habitantes. O estado tem esse nome devido ao amapazeiro, árvore típica da região e que está ameaçada de extinção pela exploração descontrolada. Suas cidades mais populosas são Macapá, a capital do estado, e Santana, que integra a região metropolitana de Macapá.
Banhada pelo braço norte do rio Amazonas, Macapá tem cerca de 400 mil habitantes. Por ser cortada pela Linha do Equador, a capital do Amapá situa-se nos hemisférios Norte e Sul. Não há acesso de carro para quem vem de outros estados a Macapá. As opções, a partir de Belém, são chegar de avião (1 hora de viagem) ou de barco (24 horas).
[continua]

A SOLENIDADE DE POSSE DE ANA MARGARIDA E FRANCISCO WALDENEY NA ACM

A Academia Cearense de Medicina (ACM) realizou na última sexta-feira (14), à noite, no Auditório Castello Branco, da Reitoria da UFC, a solenidade de posse dos seus novos membros titulares: a Dra. Ana Margarida Furtado Arruda Rosemberg, pneumologista e historiadora, e o Dr. Francisco Waldeney Rolim, cardiologista e expert em cooperativismo médico, como ocupantes das Cadeiras 35 e 25, respectivamente, patroneadas pelos médicos Lineu de Queiroz Jucá e Alber Furtado de Vasconcelos, em vagas anteriormente ocupadas por Leopoldo Farias de Moura e João Barbosa Pires de Paula Pessoa.
Os novos acadêmicos foram saudados pelo Ac. Marcelo Gurgel Carlos da Silva, membro titular da Cadeira 18 da ACM.
Nota transcrita do Blog do Marcelo Gurgel
Mesa diretora e acadêmicos ao término da solenidade de posse da ACM
Parabenizo os recém-empossados colegas Ana Margarida e Francisco Waldeney. Ambos possuem inquestionáveis méritos para integrarem a egrégia Academia Cearense de Medicina.
Relacionada
POSSE DE ROBERTO MISICI NA ACM

PARABÉNS PARA ELBA

Elba,
Guten Tag,
Hoje é um dia especial para uma pessoa muitíssimo especial: você.
Desejamos muitos anos de saúde, felicidades e realizações de sonhos.
Parabéns!!!
Andreas e Mirna,
Karlsruhe, 12/11/2014
A mensagem veio acompanhada deste simpático cartão virtual Kisseo.

ATIVIDADES DE FIM DE ANO DA SOBRAMES-CE

Dra. Celina
Está prevista para o dia 11/11/2014, às 19 horas, no Auditório da Unimed Fortaleza, a tradicional confraternização natalina, quando os associados da Sobrames-CE se reúnem em noite festiva para receber os novos membros titulares e honorários.
Josemar Argollo, editor do Jornal do Médico e valioso parceiro da Sobrames - CE, teve sua indicação aceita como membro honorário, em reconhecimento à inegável colaboração prestada à entidade. Os demais empossados têm, igualmente, um significado especial para nós e, posteriormente, seus nomes serão divulgados.
Na mesma noite, será lançado o segundo volume de "Causos de Caserna", contados por médicos e organizado pelo sobramista Marcelo Gurgel, experiente editor de livros.
Celina Côrte Pinheiro. In: Jornal do Médico, set-out 2014
08/11/2014 – Atualizando...
Tomarão posse como membros titulares da Sobrames-CE os seguintes colegas:
Elias Geovani Boutala Salomão
Francisco Saraiva da Silva Junior
Glauber Santos Paiva
José Eduilton Girão
João Luiz de Alencar Araripe Falcão
Paulo Alexandre Negreiros de Andrade
Sandra Nívea dos Reis Saraiva Falcão
12/12/2014 – Atualizando...
Foi adiado o lançamento do livro "Causos de Caserna (volume 2)".

CANHOTO DA PARAÍBA E ZIVALDO MAIA NO SANTIAGO DRINKS

Em Fortaleza dos anos 80, funcionou no térreo do edifício Marinho de Andrade, na Avenida Beira-Mar, o Santiago Drinks, o simpático barzinho do Otávio Santiago.
Um dos seresteiros mais conhecidos da cidade, naquela época, Otávio Santiago montou uma casa noturna onde recebia os amigos e os admiradores de sua voz. Uma voz belíssima, a serviço da seresta tradicional, ao tempo em que eram ainda assíduas as canções de Silvio Caldas, Francisco Alves e Orlando Silva.
No Santiago Drinks, a mais inesquecível das noites aconteceu justamente em um meio de semana. Quando se deu, por acaso, um encontro musical do Canhoto da Paraíba com o cearense Zivaldo Maia (fotógrafo: Igor de Melo), dois virtuoses do violão. Canhoto e Zivaldo: um cordial enfrentamento de cordas que fez um bem enorme à música popular brasileira.
Zivaldo Maia, para quem não conhece
Jota A. Botelho, Jornal GGN
Citado pelo Sr. Paulo Gurgel, o virtuoso violonista cearense, Zivaldo Maia, aqui executando o chorinho, de sua autoria, "Violando":

Zivaldo Maia: um mestre cearense do violão, O POVO online, 01/02/2013
A paixão e o virtuosismo de Zivaldo, um mestre cearense do violão que já foi parceiro de Luiz Gonzaga e cicerone da fina flor da música brasileira em Fortaleza
Uma das últimas composições de Luiz Gonzaga foi feita em Fortaleza. Um xote de duas partes em que o Rei do Baião dividiu a assinatura da melodia e da harmonia com Zivaldo Maia, o violonista virtuoso diante do qual Lua se espantara anos antes: "esse cabra é bom!", proverbiou quando ouviu pela primeira vez aqueles arpejos criativos e aqueles acordes elegantes. A letra da composição, ainda hoje sem nome, seria escrita por Padre Gotardo – com quem Gonzaga dividiu "Obrigado João Paulo", homenagem ao papa que desembarcou no País em 1980. Mas a letra nunca ficou pronta.
"O Gotardo esteve aqui em casa, junto com o Luiz Gonzaga, e ficou de fazer. Mas adoeceu em seguida e ela terminou sem ser feita."(Trecho inicial da entrevista de Zivaldo ao jornalista Felipe Araújo.)
28/02/2015 - Atualizando...
Relembrando o grande Canhoto da Paraíba, por Uraniano Mota e Luciano Hortencio.

CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO

Com a finalidade de atualizar os médicos do trabalho e demais profissionais envolvidos com as rotinas da saúde ocupacional, a Associação Cearense de Medicina do Trabalho – ACEMT promoverá em Fortaleza, no Auditório da Unimed (Avenida Santos Dumont, 949), o I Curso de Atualização em Medicina do Trabalho.
O curso se desenvolverá em dois módulos:
I – 24 e 25/10/2014
II – 7 e 8/11/2014
Para os médicos do trabalho, o curso servirá de estímulo à participação do exame para a obtenção do título de especialista pela ANAMT/AMB, a ser realizado no Rio de Janeiro em 14/12/2014.
Participo como palestrante do módulo I do curso, falando sobre o tema Pneumoconioses.

LANÇAMENTO DO LIVRO "DIGNO DE NOTA"

CONVITE
A presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - Regional Ceará, Dra. Celina Côrte Pinheiro, convida para o lançamento do livro "Digno de Nota", a 31ª antologia da Sobrames - CE.
A antologia será apresentada pelo jornalista e professor Cid Carvalho, membro da Academia Cearense de Letras e do Instituto do Ceará.
Serviço
Local: Espaço de Eventos do restaurante Dallas Grill
           Av. Dom Luís 1219 - Fortaleza
Data: 24/10/2014 (sexta-feira)
Horário: 19h30
Traje: esporte fino

JOSÉ JOAQUIM DE OLIVEIRA MONTE (01/01/1944–12/09/2014)

Registro com pesar o falecimento em 12/09/2014 do médico psiquiatra José Joaquim de Oliveira Monte (foto), de 70 anos. Professor titular do Departamento de Ciências Morfológicas do Setor de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná, ele deixou viúva D. Celina Santiago Monte.
O Dr. José Joaquim Oliveira Monte nasceu no município de Barras, no Piauí, graduando-se em Medicina pela Universidade Federal do Ceará, em 1971. Na década de 1980, passou a morar em Curitiba, tendo publicado diversos artigos sobre educação, saúde, qualidade de vida e relações humanas no Jornal Gazeta do Povo e na Revista do Santa Mônica. Foi membro do Rotary Club do Bom Retiro e governador distrital de 1998 a 1999, além de presidente do PX Clube de Curitiba.
Em 2013, foi distinguido com o título de Cidadão Honorário de Curitiba, como reconhecimento ao seu compromisso e dedicação à comunidade. Na ocasião, em animado discurso, assinalou que “devemos ser líderes de nossa vida e trilhar nossa trajetória de modo que, quando olharmos para trás, possamos ver as marcas que estamos deixando”.
Lutando contra um câncer, há dois meses o Professor Monte – como era conhecido – esteve em visita à sua cidade natal no Piauí, numa despedida em que procurou rever os amigos, circular pelos rios Marathaoan e Longá, além de outros lugares preferidos de sua infância.
Nos registros de jornal eletrônico de sua cidade natal, na notícia de sua morte, foi destacado o talento do Dr. Joaquim Monte para poesia. “Além de artigos para jornais e revistas, Monte também escrevia poemas, como os irmãos Manoel Monte Filho e Francy Monte, ambos imortais da Academia de Letras do Vale do Longá.”
Reproduzo um de seus poemas, ali publicado em abril de 1980, em que ele fez uma homenagem a seu filho:
O HOMEM DE MINHA VIDA
     Oh! Meu Deus! Que triste sorte a minha!
Que tanto um homem para mim procurava!
Só mulheres apareciam! Só mulheres tinha!
Só mulheres, Senhor! Só mulheres encontrava!
     Queria um homem... Um homem só para mim!
Que me desse carinho e calor no coração!
Era demais... Era uma tristeza sem fim!
Parti para longe... Para viver na solidão!
     Então, Senhor! Tudo mudou em minha vida!
Minha alma estremeceu, meu peito cantou!
Os meus olhos se encheram de tanto brilho!
     Pois aqui, só para mim, um homem encontrei!
E todo meu: o homem que jamais tive e amei!
O Mauro... O homem de minha vida – meu filho.
Fonte
Família Monte de luto: morre em Curitiba o psiquiatra Joaquim Monte, natural de Barras, tribunadebarras.com

A DESCENDÊNCIA DE MOACIR SOARES PINTO E ZAÍRA TEIXEIRA DE MACEDO

Em levantamento que efetuei no livro "MARICA MACÊDO, a brava sertaneja de Aurora", de Vicente Landim de Macedo, sobre a descendência de Moacir Soares Pinto (recém-falecido) e Zaíra Teixeira de Macedo, após a atualização dos dados de 1998 para o ano de 2014, cheguei aos seguintes números de descendentes do casal Moacir-Zaíra, assim distribuídos:
- Filhos: 7
- Netos: 14
- Bisnetos: 4
- Total: 25
Ver a relação nominal dos membros da família Macedo Pinto no Google Docs.

NOTA DE FALECIMENTO DE MOACIR SOARES PINTO

Faleceu hoje (9) no Hospital São Mateus, o Sr. Moacir Soares Pinto (foto). Nascido em Aurora, Ceará, em 28/01/1928, era filho de Antonio Pinto e de Josefa Soares Pinto.
Auditor aposentado da Receita Federal, Moacir residiu em Aurora, Juazeiro do Norte, e, nos últimos anos, em Fortaleza. Deixa a esposa Zaíra e sete filhos: Antônio Pinto, Rosy Mary (Meirinha), Maria Lúcia (Maninha), Francisco Moacir, Elba Maria, Márcia e Denise.
O corpo está sendo velado no Jardim Metropolitano, onde haverá uma missa de corpo presente amanhã, às 16 horas, seguida do sepultamento às 17 horas.
De meu convívio com ele (sou casado com sua filha Elba) guardarei para sempre as recordações da grande amizade que cultivamos. Moacir sabia ser afável, prestativo solidário e generoso com o próximo e deixa em nosso  mundo um lastro de boas ações praticadas.
Consternado, apresento minhas condolências aos membros da família Macedo Pinto.
Descanse em paz, Sr. Moacir.
14/10/2014 - Missa de 7° dia
Será realizada amanhã (15), às 19 horas, na Igreja da Paróquia de Nossa Senhora da Paz.
30/12/2016 - Homenagem póstuma
Foi inaugurado hoje pelo prefeito Adailton Macedo, no penúltimo dia de sua administração, o Casarão da Cultura Moacir Soares Pinto. Trata-se de uma casa, situada ao lado da Igreja Matriz da cidade de Aurora-CE, construída em 1831 e que foi completamente restaurada para abrigar e preservar os documentos, fotos e outros itens de importância cultural e histórica do município.

FIMATOSAN

Ex Phymatosan, um xarope para "tosse e bronchites", do Laboratório Simões.
Tinha um jingle que entrou para a história da propaganda nacional e que terminava assim:
♪Fimatosan, 
melhor não tem, 
é o amigo que lhe convém. 
Fi-ma-to-san.♪
Esse xarope, à base de ervas medicinais (extratos de jucá, agrião, guaco, cambará, maracujá, erva-silvina e óleo vermelho), patrocinava os grandes programas da época de ouro do rádio. E seu fabricante também distribuía para os consumidores o "Almanaque Fimatosan" com pequenas peças literárias, propagandas, receitas, palavras cruzadas e recomendações médicas.
O que poucos sabem é que o jingle de Fimatosan era uma versão nada poética da canção "Daisy Bell". Esta canção seria adiante "cantada" pelo computador HAL 9000, na famosa cena em que ele está sendo desligado em "2001: Uma Odisséia no Espaço" (vídeo).



♪Daisy Bell♪, EntreMentes
O jingle mais antigo do Brasil, Gente de Mídia
Bula, MedicinaNet
O coral do jingle do Fimatosan (1950), Jovem Pan

MELISSA GURGEL

A cearense Melissa Gurgel, 20 anos, foi eleita neste sábado (27) a Miss Brasil 2014. Ela disputou com outras 26 garotas a coroa de mulher mais bonita do país, em concurso realizado no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza.
Melissa Gurgel: seu primeiro desfile como Miss Brasil 2014 
(Foto: Lucas Ismael/Band/Divulgação)
Ela vai representar o País no concurso Miss Universo nos Estados Unidos. A Venezuela que se cuide.
Ler também
MISS HERMENGARDA

A POSSE DE BETO STUDART NA FIEC

O empresário Jorge Alberto Vieira Studart Gomes, Beto Studart (foto), presidente do Grupo BSPAR, tomou posse esta semana (dia 22) na presidência da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).
Ele é um dos filhos do médico Carlos Alberto Studart Gomes (que dá nome ao Hospital de Messejana) com a Sra. Regina Stella Vieira.
Ao substituir o atual presidente Roberto Macêdo, Beto Studart passa a ser o 10º presidente na história da FIEC em 64 anos de existência dessa Federação.
Além de Roberto Macêdo (2006-2014), ocuparam o cargo máximo da entidade representativa do setor industrial cearense: Waldyr Diogo de Siqueira (1950-1962), Thomás Pompeu de Souza Brasil Netto (1962-1971), José Raimundo Gondim (1968-1971), Francisco José Andrade Silveira (1971-1986), José Flávio Leite Costa Lima (1977-1986), Luiz Esteves Neto (1986-1992), Fernando Cirino Gurgel (1992-1999) e Jorge Parente Frota Júnior (1999-2006).
Um dos eixos de sua atuação no comando da FIEC, no mandato recém-assumido, será certamente atrair a classe intelectual, detentora da ciência e da tecnologia, para uma parceria produtiva com o setor industrial do Estado. Com base na experiência adquirida com a fabricação do primeiro coração artificial da América Latina (em que ele, através de sua empresa STUDHEART, investiu 30 milhões de reais). No caso, trata-se do aparelho Ax-TIDE VAD (vídeo), que é implantável, portável e de fácil manuseio, o qual, após testado com sucesso no Departamento de Bioengenharia do Instituto do Coração (Incor), apenas aguarda a autorização da Anvisa para iniciar o uso em seres humanos.

29/09/2014 - Correspondência
Registro o recebimento de uma mensagem de Beto Studart, enviada por e-mail.

PESAR POR OTONI CARDOSO DO VALE

Faleceu na manhã desta segunda-feira (22), aos 67 anos, o Dr. Otoni Cardoso do Vale (foto), professor de Neurologia do Departamento de Medicina Clínica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC).
Graduado em Medicina pela UFC, no ano de 1971, e com especialização em Neurologia e doutorado em Farmacologia, Otoni era pesquisador do Hospital São Carlos e assistia seus pacientes particulares e conveniados em sua Neuroclínica.
O corpo de Otoni está sendo velado na Funerária Ethernus (Rua Padre Valdevino, 1688, Aldeota). O enterro será nesta terça-feira (23), às 9h, no Cemitério Parque da Paz (Av. Juscelino Kubitscheck, 4454, Passaré).
Reminiscência
Fomos colegas de turma (ele era o 83, e eu, o 85, pela ordem alfabética) na Faculdade de Medicina na UFC e, muitas vezes, estávamos juntos  nos trabalhos de equipe.
Otoni se destacava pela simplicidade, fulgurante inteligência (com que, entre outras conquistas, logrou a aprovação em 1º lugar no exame vestibular para a Medicina) e pela incansável dedicação aos estudos e ao trabalho.
É com imensa tristeza que escrevo esta mensagem de luto.
Ler também...
LUTO POR OTONI CARDOSO DO VALE, Blog do Marcelo Gurgel
MÉDICOS FORMADOS PELA UFC EM 1971 - NOMES
29/09/2014 - Atualizando...
Amigos de Otoni contam que, nos últimos meses, ele recebia pacientes em casa e sempre, sem restrições, estava disponível para atendê-los. Ainda internado, também relatam que Otoni deixou sua dor de lado e fez questão de socorrer o próximo, realizando dois atendimentos clínicos.
Uma sinapse eterna, publicado no site oficial do HUWC

O MUSEU DA INDÚSTRIA DA FIEC

Um novo marco cultural de Fortaleza
O Museu da Indústria tem como proposta valorizar e preservar as memórias de cinco séculos de desenvolvimento da história industrial cearense, em um espaço igualmente aberto aos novos tempos de inovação, tecnologia e conhecimento.
Localizado no mais importante corredor histórico do Centro de Fortaleza, onde é possível visualizar o Passeio Público, o Forte Nossa Senhora de Assunção, a Santa Casa de Misericórdia, o Centro Cultural Dragão do Mar e a Catedral, o Museu da Indústria é um novo marco cultural e turístico de Fortaleza.
Construído no final do século XIX, o prédio foi sede do primeiro clube social da cidade, o Clube Sociedade União Cearense, depois abrigou o Grande Hotel do Norte onde foi instalada a primeira sorveteria de Fortaleza.
De 1985 a 1935, foi ocupado pelos Correios, quando então foi adquirido pela companhia inglesa The Ceará Tramway Light and Power Co. Ltd. que explorava o serviço de energia e bondes elétricos da cidade. Mais tarde, o edifício tornou-se sede da Coelce e foi tombado por lei estadual em 1995.
O prédio ficou abandonado por 20 anos até ser adquirido pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e ter suas obras de restauração iniciadas. Estas ações de restauro foram pensadas aliando a permanência de características originais às adequações de usos.
Novos horizontes para você
Inaugurado em 10/09/2014, o Museu da Indústria (fotografia da fachada do prédio por Deivyson Teixeira, do Jornal "O Povo") é um equipamento que conta com salas de exposição, espaços para a realização de palestras, desfiles, espetáculos, seminários e eventos sociais. Também dispõe de salas para apresentações de teatro, cineclubes e uma biblioteca.
O Museu tem ainda dois ambientes para encontros: o jardim e o bistrô. Este último terá funcionamento independente do museu, com cardápio diversificado e apresentações musicais.
História da Industrialização do Ceará
A exposição “História da Industrialização do Ceará” é um convite a fazer uma viagem no tempo e conhecer a rica e fascinante história da industrialização cearense que se inicia com o ciclo do couro e chega até os dias atuais.
No seleto acervo físico da exposição, é possível encontrar uma máquina de costurar couro, peça de engrenagem de moinho e uma balança de algodão do século XIX.
Também foram doados pelas indústrias cearenses para a exposição, móveis e equipamentos utilizados pela indústria gráfica como uma impressora Linotipo e um armário guarda-tipos. A exposição surpreende também pela tecnologia adotada: projeções sincronizadas e de grandes proporções, telas touch screen e acesso virtual a acervos de outros museus do mundo.
Os visitantes têm a oportunidade de interagir com as linhas do tempo em totens virtuais, sendo possível acessar dados, documentos e fotos do processo de industrialização cearense.
Serviço
Horário de funcionamento; de terça-feira a sábado, das 9 às 19 horas
Visitação gratuita – com guia disponível
Endereço: Rua Dr. João Moreira, 143 - Centro, Fortaleza - CE
Telefone: 85 3055 0271
Referências
www. museudaindustria-ce.org.br
FIEC instala Museu da Indústria em prédio histórico no Centro, O POVO online, edição de 09/09/2014
Museu da Indústria - Aliando tradição e modernidade, FIEC online

84 ANOS DE ELDA GURGEL E SILVA

O aniversário natalício de Elda, a matriarca da família Gurgel-Carlos, foi comemorado no dia 13, último sábado.
Todos os seus filhos, irmãos, muitos dos netos e bisnetos, outros familiares e pessoas amigas da aniversariante estiveram presentes no local do acontecimento, o salão de festas do edifício em que mora o filho Marcelo.
Da esquerda para a direita: Sérgio, Paulo (eu), Luciano, Meuris, 
Magna, ELDA, Germano, Márcia, Mirna, José e Marcelo (anfitrião). 
Renato Gurgel fotografou.
A vez anterior em que os dez filhos do casal Luiz-Elda posamos todos juntos – com a mamãe – para uma fotografia aconteceu na festa do casamento inter-religioso de Mirna com Andreas.

ÍNDIOS NO EXÉRCITO BRASILEIRO

Encontro-me com o estimado "Capitão Lima" num dia em que podíamos conversar à vontade. Sem pressa. Ao contrário do que tinha acontecido conosco, em outros casuais encontros, desde que eu solicitei o meu desligamento do Exército.
O então Cap. Lima, do Serviço de Intendência, e eu, primeiro tenente e depois capitão do Serviço de Saúde, fomos contemporâneos no Hospital Geral de Fortaleza (do Exército), no período de 1975 a 1977. À hora do almoço, costumávamos sentar à mesma invariável mesa, no cassino de oficiais do hospital, juntamente com o médico radiologista Maj. César Gurgel, do qual não tenho qualquer notícia há muito, muito tempo mesmo.
Lima não fora para a reserva no posto de capitão. A uma pergunta minha sobre o assunto, respondeu-me que chegara a tenente-coronel e, lembrando-se de que eu servira no Hospital de Guarnição de Tabatinga, no Amazonas, acrescentou que também passara um período de sua carreira militar em Tabatinga, no CFSol, o Comando de Fronteira do Solimões.
Estas curtas histórias, que me foram contadas pelo "Capitão Lima" (posto e nome de guerra colocados entre aspas, para lembrar a velha amizade), aconteceram naquela região do Amazonas em que o Brasil faz fronteiras com a Colômbia e o Peru.
O índio nu
Quando serviu no CFSol, Lima tinha entre seus comandados um soldado índio. Considerado pelos superiores hierárquicos um bom soldado, embora constasse de seu comportamento um "porém". Era sujeito a incontroláveis amuos.
Nessas ocasiões, ele dizia: "vou embora", tirava o uniforme e saía pelado do quartel – no rumo de sua tribo da etnia Tikuna.
Passado o lundu, o trânsfuga voltava todo desconfiado e pedindo reintegração no serviço militar. Sendo atendido pois, na verdade, ele nem chegava a ser expulso.
Em circunstâncias normais, um soldado desertor é severamente punido. Naquele local afastado do Brasil, o bom senso aconselhava uma certa tolerância para se lidar com pessoas de uma cultura diferente.
O índio e o português
No CFSol, havia um soldado a que chamavam Português. Era filho de lusitanos radicados no Brasil, daí o apelido.
Português e um soldado índio do batalhão ficaram grandes amigos, embora o primeiro fizesse do segundo o seu "ajudante de ordens".
Quando deram baixa no Exército, Português levou o índio para Manaus, onde foram morar juntos. Mas o índio logo retornaria para a aldeia natal.
Certo dia, o Comando tomou conhecimento de que o índio estava sendo submetido a maus tratos e vexames em sua aldeia. Embora não fosse um assunto da alçada militar, uma comissão foi criada para ir falar com o cacique.
O índio, de fato, encontrava-se amarrado, faminto e com evidentes sinais de tortura. O cacique explicou aos militares que o índio estava sendo exemplarmente punido. Porque ele retornara para a aldeia com alguns dos péssimos costumes do homem branco.
Para a sorte do apenado, o cacique concordou em relaxar a punição que vinha sendo aplicada ao índio.
Os índios mateiros
No calendário de treinamento militar do CFSol, uma vez por ano acontecia a grande marcha. O batalhão iniciava essa marcha pela manhã, retornando ao quartel ao pôr do sol.
Uma vez, o oficial que estava encarregado da organização da marcha resolveu inovar. Marcou o início da marcha para depois do almoço, apesar de advertido que o percurso era muito longo para ser cumprido no período de uma tarde.
Na densa floresta amazônica o dia escurece muito cedo. E o batalhão, quando anoiteceu, estava a muitos quilômetros do quartel e completamente perdido.
Bem, para quem está perdido todo mato é caminho, diz o provérbio. Sem explicar, porém, como é que se separa o mato do caminho. Nas horas seguintes, os soldados embrenharam-se cada vez mais naquela selva irreconhecível. E tiveram que pedir socorro, disparando os sinalizadores de emergência que levavam.
A partir do quartel, índios mateiros foram enviados para orientar o batalhão perdido. Voltaram pela madrugada.

MEDALHA DO BOTICÁRIO PARA MUTTLEY

Com as ressalvas de que não foi direcionado a qualquer condecorado, antigo ou recente, nem que foi escrito com algum ressentimento pessoal, Marcelo Gurgel publicou em "O Povo" o artigo cujo título é também o desta postagem.
Esse artigo "teve por fagulha" um comentário do jornalista Alan Neto, que inclusive fez Marcelo se lembrar de outros textos seus, sobre a Medalha Boticário Ferreira, publicados na mídia local entre fevereiro de 2004 e setembro de 2006.
Se você não clicou no link acima para ler o artigo do Marcelo, que é imperdível, fique pelo menos sabendo, através deste vídeo de 4 segundos, qual é a ideia fixa de Muttley:

NATÁLIA NA FLÓRIDA. ÉRICO NO RIO

Em fins de agosto, fazendo um intervalo em seus estudos preparatórios para concursos públicos, Natália atendeu a convites para passar uma semana em Miami e Boca Raton.
Em Golden Beach, Miami, o empresário cearense Moacir Macedo (tio de Natália) e sua esposa Maristane possuem uma casa de praia em que gentilmente hospedam familiares e amigos. Sua tia Márcia Macedo, na casa que possui em Boca Raton, Palm Beach, não fica atrás nas gentilezas.
E uma turma de bem com a vida – Henrique e Maninha, Antonio Pinto e Eliane, Raquel, Márcia, Ingrid e Natália – se reuniu em Miami e Boca Raton para aproveitar os atrativos que estas duas cidades da Flórida oferecem.
Um deles foi o de visitar o famoso Bayside Marketplace, onde Natália bateu esta foto:
O Bayside Marketplace é um shopping a céu aberto, próximo a Downtown Miami. Concentra lojas, restaurantes e lanchonetes de conhecidas redes de fast-food, e é também o local de partida dos passeios de barco na cidade. Estes passeios em geral abrangem a baía, as ilhas onde ficam as mansões de várias celebridades e o panorama urbano (skyline) de Downtown Miami.
* * * * *
De 5 a 8 de setembro, o engenheiro Érico de Macedo e sua namorada Aline estiveram curtindo a Cidade Maravilhosa.

LANÇAMENTO DO LIVRO "VINTE CONTOS SEM RÉIS"


Aos 11 livros que foram publicados em vida, dos quais a escritora Elsie Studart Gurgel de Oliveira foi autora ou coautora, somam-se agora mais 2 livros recentemente editados: "Religio" e "20 Contos Sem Réis".
Estes livros póstumos foram organizados pelo médico e polígrafo Marcelo Gurgel Carlos da Silva, que é também um dos autores de "Religio" (assunto de uma nota recente em "Linha do Tempo").
Reunindo contos inéditos de Elsie Studart e com prefácio de Sânzio de Azevedo, o livro "20 Contos Sem Réis" foi lançado a 28 de agosto de 2014, no Instituto do Câncer do Ceará – ICC, onde a escritora cearense trabalhou por muitos anos.
Toda a a renda desse lançamento foi destinada às ações beneficentes da Rede Feminina do ICC.
Fonte: Blog do Marcelo Gurgel

O PESQUISADOR DR. MATOS

O fascínio do doutor em farmacologia José Abreu Matos (foto) pelas plantas medicinais tem uma longa história. Seu bisavô (o cirurgião Dr. Mattos) criou o primeiro medicamento fitoterápico do Brasil – que servia como analgésico, anti-inflamatório, diurético e laxante. Ainda hoje a "Pílula do Mato", como ficou conhecida, está no mercado.
Doutor Abreu Matos, que morreu em 2008, aos 84 anos, era um pesquisador. Para saber mais sobre as plantas, realizou durante muitos anos expedições, junto com o botânico Afrânio Fernandes, pelos rincões do Nordeste brasileiro, onde teve a oportunidade de entrar em contato com descendentes de índios, quilombolas, curandeiros, benzedeiras.
Depois, as informações eram analisadas nos laboratórios da universidade. “O trabalho do doutor Matos se assemelha ao de grandes naturalistas do Império, como Carl von Martius ou Freire Alemão”, comenta a doutora Mary Anne Bandeira, em alusão aos líderes de excursões científicas que, no século XIX, desbravaram os sertões brasileiros, catalogando plantas e animais.
Estima-se que, mesmo com reduzida estrutura (de apoio), o doutor Matos tenha conseguido coletar e trazer para análise nos laboratórios da UFC mais de 2 mil plantas.
Darlan Moreira, revista Globo Rural (com alterações)
Notas relacionadas

LANÇAMENTO DO LIVRO "RELIGIO"

Livro com textos espirituais e religiosos produzido por três descendentes de Toussaint Gurgel, o alsaciano que deu origem à família Gurgel no Brasil: Marcelo Gurgel Carlos da Silva, José Jarbas Studart Gurgel e Elsie Studart Gurgel de Oliveira.
Lançado a 26 de julho de 2014, na Capela do Hospital do Exército, em Fortaleza, o opúsculo "Religio", no dizer de Marcelo Gurgel, "veio a público para marcar o primeiro ano do falecimento de Elsie Studart, ao tempo em que inaugura uma nova sequência de livros que servirão para perpetuar o pendor literário desta escritora de inolvidáveis méritos".
"É um livro de leitura leve e agradável que nos mostra a cultura invejável e os conhecimentos profundos dos três autores sobre sua fé católica." – Pe. Dr. Brendam Coleman Mc Donald, prefaciador

COMO FOI O DIA DOS PAIS

Para Érico
Na manhã de sábado, 9, com o filho Matheus (foto), no Parque Adahil Barreto. Piquenique, passeio de "trenzinho" e outros entretenimentos ao ar livre fizeram parte da programação.
Para o Sr Moacir Pinto
Na tarde de domingo, 10, com almoço no Dallas Grill, em mesa comandada pelo filho Moacir. Presentes: a esposa Zaíra,  a nora Maristane (esposa de Moacir Filho), as filhas Elba e Meirinha, os netos Chiquinho e Érico, este com a namorada Aline, o bisneto Matheus e eu, Paulo Gurgel (genro do Sr. Moacir) que lavrei esta nota.

SAUDADE

Fernando Gurgel Filho
Tudo vem a seu tempo
Era o dito de meu pai naquele tempo
De riso fácil e alegria confiante
O tempo foi passando e levando
Na roda dessa correnteza veloz
O melhor de tudo e todos nós
Sem perguntar se era chegado o tempo
De doer assim tão doído e tanto
Nesse tempo de saudade e pranto.
(Há algum tempo, no dia dos pais, fiz estes versos para rememorá-lo.)
N. do E.
Postado ontem em EntreMentes, um texto sobre o Dia dos Pais do mesmo autor.

UNIVERSIDADES BRASILEIRAS NA LISTA DAS MELHORES DO MUNDO

O Center for World University Rankings, o CWUR, elabora anualmente a lista das 1000 melhores universidades em todo o mundo.
Um ranking baseado em oito indicadores, como os números de prêmios e medalhas recebidos por estudantes e professores, a quantidade de alunos que atualmente ocupam cargos de CEO em grandes empresas, o número de publicações e citações de trabalhos de pesquisas em revistas influentes e de renome e o número de pedidos de patentes internacionais.
Na edição de 2014, o Brasil colocou 18 universidades, todas públicas, no ranking do CWUR.
1º - Universidade de São Paulo (USP)
2º - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
3º - Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
4º - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
5º - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
6º - Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
7º - Universidade Estadual Paulista (Unesp)
8º - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
9º - Universidade Federal Fluminense (UFF)
10º - Universidade de Brasília (UnB)
11º - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
12º - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
13º - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
14º - Universidade Federal do Paraná (UFPR)
15º - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
16º - Universidade Federal do Ceará (UFC)
17º - Universidade Federal da Bahia (UFBA)
18º - Universidade Federal do ABC (UFABC)
Nesta relação, a Universidade Federal do Ceará (UFC) ficou em 16º lugar.
E, por haver sido criada há pouco tempo (Lei nº. 11.145, de 26/07/2005), chama a atenção o fato de que a Universidade Federal do ABC já faz parte deste ranking das melhores universidades do Brasil.

LIVROS DE ELSIE STUDART


"Elsie Studart Gurgel de Oliveira (Acaraú-CE, 28/08/1943–Fortaleza-CE, 25/07/2013) publicou, em vida, como autora ou em coautoria, onze livros; porém, como polígrafa pouco afeita a publicizar sua produção literária, deixou uma parcela considerável dos seus escritos ainda inédita, um legado que precisa ser divulgado, porquanto o seu talento não pode permanecer oculto às gerações vindouras."

1. TAVARES JR., L.; OLIVEIRA, E.S.G. de; BENÍCIO, M.J. Castro Alves, o poeta e o tempo. Fortaleza: Imprensa Universitária da UFC, 1971. 76p. Ensaio literário
2. SILVA, M.G.C. da; OLIVEIRA, E.S.G. de (ed.). Paulo Marcelo Martins Rodrigues: o divisor de águas da Medicina no Ceará. Fortaleza: Minerva, 1994. 145p. Biográfico
3. OLIVEIRA, E.S.G. de; SILVA, M.G.C. da (ed.). Instituto do Câncer do Ceará: 50 anos a serviço da comunidade. Fortaleza: Tiprogresso, 1994. 89p. Memória institucional
4. OLIVEIRA, E.S.G. de; OLIVEIRA, A.G. de; SANTANA, C.S. de. Marcelo Gurgel em verso e anverso. Fortaleza: Expressão, 2003. 124p.
5. SILVA, M.G.C. da; OLIVEIRA, E.S.G. de (org.). Frei Lauro Schwarte e os anos iluminados do Otávio Bonfim. Fortaleza: Expressão, 2004. 164p.
6. OLIVEIRA, E.S.G. de; SILVA, M.G.C. da. Dom Aloísio. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2006. 138p. Biográfico
7. SILVA, M.G.C. da; OLIVEIRA, E.S.G. de (org.). Smile: tributo à memória do Prof. Eilson Goes. Fortaleza: Editora da UECE, 2009. 194p.
8. OLIVEIRA, E.S.G. Sacoletras: um sacolão de consoantes, vogais, pontos, vírgulas e .... . Fortaleza: Expressão, 2010. 220p.
9. OLIVEIRA, E.S.G. de. Na esteira do tempo: minha vida em Acaraú (1943 – 1957). Fortaleza: Expressão, 2010. 74p. São memórias da infância no Acaraú.
10. SILVA, M.G.C. da; OLIVEIRA, E.S.G. de. Haroldo Juaçaba: tempo, espaço, ação. Fortaleza: Tiprogresso, 2011. 248p.
11. OLIVEIRA, E.S.G. (org.). Sessent’anos de caminhada: percurso e paradas obrigatórias de Marcelo Gurgel. Fortaleza: Expressão, 2013. 136p.
"Portal de Memórias: Paulo Gurgel, um Médico de Letras"
Embora não tenha sido autora/organizadora deste livro (de 2011) que foi organizado por Marcelo Gurgel, Elsie Studart escreveu dois capítulos do livro.

A ERA DE OURO DO BRASIL NAS COPAS - COM UM TROPEÇO PELO MEIO

A Era de Ouro do Brasil nas Copas do Mundo foi realmente de 1958 a 1970: campeão (em 1958, na Suécia), bicampeão (em 1962, no Chile) e tricampeão (em 1970, no México). Chegamos ao tricampeonato em apenas quatro Copas.
Em 1966, na Inglaterra, onde aconteceu o tropeço, a seleção brasileira de futebol foi eliminada pela seleção portuguesa.
Pelé e Eusébio
O Brasil foi despachado para casa por Portugal, ainda na primeira fase da Copa. Ouvindo a transmissão do jogo pelo rádio, no sítio Catolé, em Senador Pompeu, onde eu passava minhas férias de julho, custei a acreditar no tal fato. Acontece que Portugal, entre outros bons jogadores, tinha o Eusébio, apelidado de "Pantera Negra", o futebolista moçambicano que meteu dois "golos" na partida. Quanto a nós, estávamos completamente desorganizados.
Erros e gafes, desde a fase de preparação para a Copa, ilustram isso.
Na elaboração da lista de 43 (quarenta e três) nomes para a preparação para a Copa de 1966, um dirigente da CBD (a Confederação Brasileira de Desportos, antecessora da CBF) ponderou que havia poucos jogadores do Corinthians e sugeriu a convocação do zagueiro Ditão. Na hora de datilografar os nomes de batismo, porém, a secretária escreveu o nome de outro Ditão, o do Flamengo. Para não cair no ridículo, a Comissão Técnica não desfez o mal-entendido e a bobagem ficou por isso mesmo.
Antes da Copa, a Federação Inglesa enviou um comunicado a CBD dizendo que o café, consumido habitualmente no Brasil, seria considerado estimulante. A CBD respondeu que o assunto deveria ser tratado diretamente com o IBC, o Instituto Brasileiro do Café, e que o chá, bebido pelos ingleses, era muito mais estimulante.
O lado bom do Mundial de 1966 foi não ter de ouvir que "Maradona es más grande que Pelé" (Brasil, decime que se siente).

NO CEARÁ É ASSIM

O grupo "Quatro Ases e Um Coringa", um conjunto vocal e instrumental de grande sucesso na Era de Ouro (década de 1940, principalmente) do rádio brasileiro, aqui interpreta "No Ceará é assim", de Carlos Barroso.

Vídeo postado por Luciano Hortencio no YouTube.

PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DE ERIC

Entre doces e balões, o estadunidense-brasileiro Eric vai festejar seu primeiro ano de vida.
A comemoração acontecerá hoje (06/07), às 17 horas, em Fortaleza, no salão de festas do edifício em que residem seus avós paternos, Marcelo e Fátima.
No convite (de muito bom gosto, por sinal) para a festa, Eric pede que levemos latas de leite para as crianças carentes.

COLAÇÃO DE GRAU EM DIREITO DE ANDRÉ BASTOS GURGEL

Do Blog do Marcelo Gurgel:
No dia 27/06/14, à noite, a Universidade de Fortaleza (Unifor) realizou a solenidade única de colação de grau dos seus formandos do primeiro semestre deste ano.
Entre os concludentes, o meu filho André Bastos Gurgel, que colou grau em Direito.
André tornou-se o sexto neto de Luiz Carlos da Silva a seguir os passos do avô, que foi um notável operador do Direito.
O evento foi uma oportunidade para o congraçamento familiar, pois teve a presença do meu primogênito Felipe, recém-chegado dos EUA, onde cumpre o PhD em Economia na Cornell University.

FAMÍLIA





Como galhos de uma árvore,
todos crescemos em direções 
diferentes, mas a nossa raiz 
continua sendo a mesma.

OS JOANETES DA VOVÓ

Vovó Almerinda tinha joanetes que a incomodavam ao usar sapatos.
O joanete (o termo é do gênero masculino, pois se origina do castelhano juanete, diminutivo do nome Juan) consiste em uma deformidade na articulação da falange proximal do hálux, o dedo grande do pé, com o metatarso correspondente.
O termo técnico para esse problema é hallux valgo, que significa literalmente "grande artelho que se desvia para fora".
ANTIGO RECLAME
Como consequência da perda de alinhamento do hálux, a articulação fica muito saliente e os tecidos superficiais que recobrem a saliência passam a ficar espessos e vermelhos.
Muitas vezes, eu vi minha avó passando sobre os joanetes um produto farmacêutico chamado de GETS-IT. VIDE BULA
Um líquido transparente, que ela passava com um bastonete (que vinha acoplado à tampa do frasco) sobre as calosidades dos joanetes. Algumas aplicações depois, os calos se desprendiam e isso, embora não resolvesse o problema ortopédico da vovó, dava-lhe certo alívio para andar e calçar sapatos.
Hoje, a medicina oferece procedimentos cirúrgicos que retiram a formação óssea em excesso e corrigem o desalinhamento do hálux, as anormalidades que estão presentes nos joanetes. Mas não sei dizer se já eram executados em Fortaleza, no tempo em que vovó sofria desse problema.
Bônus
Cirurgias nos pés para usar sapatos da moda (EntreMentes)
Ler também...
AS "PÍLULAS DO MATO"

ANIVERSÁRIO DE PAULO GURGEL - 2014

Transcrevo do Blog do Marcelo Gurgel:
Nosso irmão, Paulo Gurgel, e sua esposa Elba Macedo receberam na sexta-feira (6/6/2014), familiares e amigos em seu apartamento, para comemorar os 66 anos de vida do médico e escritor blogueiro, que teve o seu dia “D”, do desembarque em terras alencarinas, em 6 de junho de 1948, dia consagrado à São Marcelino Champagnat, fundador da ordem marista, o que dava direito ao Paulo ter um feriado em seu aniversário, no Colégio Cearense, quando ele foi aluno marista.
Foi uma noite repleta de alegrias, no aconchego dos seus familiares mais próximos.
Com um abraço fraterno.
Marcelo Gurgel
Agradeço a este meu irmão, médico e escritor, que, tendo comparecido com o seu filho André, contribuiu para tornar ainda mais agradável a festa de comemoração do meu aniversário natalício. (PG
17/06/2014 - Atualizando a postagem com a inserção de uma fotografia do evento
Érico, eu (Paulo), Elba e o neto Matheus. Imagem: Face da Naty

DAS FOLIAS DO DIVINO PARA AS FOLIAS DA COPA 2014

A Folia do Divino, em Pirenópolis, é uma manifestação cultural popular que atrai muitos turistas e é um período de grandes festas na cidade.
O símbolo da folia está numa bandeirola vermelha, cheia de adereços e que a multidão beija à medida que o cortejo de cavaleiros passa pela avenida principal.
Este ano, às vésperas da Copas das Copas, estávamos naquela cidade quando assistimos ao cortejo e vimos várias outras atividades da folia.
Como estávamos hospedado na casa de uma artesã tradicional de Pirenópolis, e ela faz bandeirolas tradicionais com o símbolo da festa, demos a ideia de uma bandeirola igual, verde e amarela, onde a pomba fosse substituída por um canarinho. Ela gostou da ideia e fez a bandeirola abaixo. Entretanto, não abriu mão da pomba, mas propôs colocar umas estrelas representando a quantidade de títulos do Brasil. Ela nem sabia quantas. Eu disse que eram cinco e que, com a deste ano seriam seis.
O resultado ficou assim: cinco estrelas brancas e uma amarela que a pomba está trazendo. É a voz do povo na Copa 2014.
Fernando Gurgel
Poderá também gostar de ler
PIRENÓPOLIS – GO

80 ANOS DE MARIA ELMA GURGEL MOTA

Nascida em Fortaleza, em 10 de maio de 1934, tia Elma completou 80 anos de existência.
É filha de meus avós maternos, Paulo Pimenta Coelho e Almerinda Gurgel Valente.
Aos 20 anos, casou-se com José Alcy Mota, resultando dessa união 7 filhos: Lúcia Maria, Maria Goretti, Maria Neuma, Maria Elma Filha, Maria Clara, Francisco Paulo e José Alcy Filho.
Sua descendência inclui, nas gerações seguintes, 12 netos e 1 bisneto.
Felicitações à querida tia Elma.

SERRA GAÚCHA

Memória compartilhada
A viagem de Florianópolis a Gramado, na Serra Gaúcha, onde passaríamos os dias seguintes, e também a viagem de retorno a Floripa, foram feitas em ônibus de carreira. Veículos bastante confortáveis, de dois andares, e nos quais dormimos durante as viagens, já que estas foram noturnas.
Entre estas duas cidades, ambas de importância turística, opera apenas um empresa rodoviária, a Viasul. No horário das 22 horas e meia, um ônibus que parte de Florianópolis, e das 20 horas, outro que parte de Gramado. O percurso é feito, em sua maior parte, pela litorânea BR-101. É inacreditável que essas duas cidades apresentem entre si uma demanda tão baixa de passageiros rodoviários.
13/05 - Hospedagem no Hotel Sul Serra (central, confortável e com bom atendimento). "Tour Gramado e Canela" pela G. A. Turismo. Guia: Sr. Marcelo. Roteiro:
Fábrica de cristais | "Chocolateria Gramado" | Degustação de vinhos e queijos | "Mundo a vapor" | Almoço no "Dalla Ristorante" (comida excelente), em Canela | Cascata do Caracol | Lago Negro | "Mini Mundo"
Elba comprou uma garrafa de vinho tinto para presentear a irmã Denise. No rótulo de couro da garrafa, o vendedor gravou a pirógrafo (não conhecia este equipamento) o nome de sua irmã. Dentre os locais visitados, impressionou-me especialmente o "Mundo a vapor", com aparelhos de vários tipos, construídos pelos irmãos Omar e Benito Urbani, que funcionam perfeitamente apesar de serem réplicas em tamanho reduzido. Uma de suas atrações, por exemplo, produziu diante de mim um papel verde com estes dizeres: "Visitei o MUNDO A VAPOR em Canela/RS e acompanhei a fabricação deste papel na Menor Fábrica de Papel do Mundo".
Jantar: rodízio de sopas no Hotel Sul Serra (dos 25 tipos de sopas no menu, o restaurante do hotel disponibiliza 5 a cada noite).
Elba no Lago Negro, em Gramado
14/05 - Passeio no Centro de Gramado: Biblioteca Municipal (onde fiz a doação de um exemplar do PORTAL DE MEMÓRIAS), Rua Coberta, Palácio dos Festivais (com a fachada ornamentada pelo Kikito, que simboliza o deus do humor) e Igreja Matriz São Pedro (com monumentos aos apóstolos no pátio frontal da igreja)|
Gramado apresenta muitos de seus imóveis construídos nos estilos bávaro e enxaimel, típicos da arquitetura europeia e que embelezam ainda mais a paisagem natural da Serra gaúcha. A cidade não dispõe de semáforos e o trânsito é organizado a partir das rotatórias localizadas em suas avenidas principais: Borges de Medeiros e das Hortênsias. Os motoristas são respeitosos com os pedestres e a cidade apresenta baixo nível de criminalidade. Além de abrigar eventos diversos ao longo do ano, Gramado é sede do Festival de Cinema, em agosto, e do Natal Luz, que deixa a cidade toda decorada entre novembro e janeiro.
Passeio em Nova Petrópolis, uma cidade em que se vê forte influência da cultura alemã, a 34 Km de Gramado. A viagem de ônibus dura 45 minutos e, no percurso, passa-se em frente do "Parque Snowland" (pista de gelo). Em Nova Petrópolis, uma cidade conhecida por suas malharias, Elba fez compras e, ao fim da visita, almoçamos no "Plátano Grill".
Check-out no hotel e saída da rodoviária às 20 horas, de volta à Florianópolis. Procurei não dormir nas horas iniciais da viagem, para apreciar a beleza de algumas das cidades gaúchas: Taquara, Sapiranga, Novo Hamburgo e São Leopoldo. Sentados na primeira fila do andar superior do ônibus, tínhamos realmente uma visão panorâmica das cidades em que passávamos. Chegamos à rodoviária de Floripa às 4 horas e meia, tomamos o café e esperamos a cidade acordar para uma manhã de compras e passeios.

FLORIANÓPOLIS E BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Memória compartilhada
09/05 - Voo de Fortaleza a Florianópolis, via Guarulhos. Hospedagem no "Porto da Ilha". Caminhada ao entardecer, do hotel ao terminal rodoviário de Floripa (com o subsequente retorno). Jantar no "Toca da Garoupa".
10/05 - Passeio a Balneário Camboriú, com roteiro a cargo da "Vivato Turismo". Guia: Sr. Denilson.
Pontos turísticos do roteiro: Morro do Careca (do qual se avistam o Balneário Camboriú e a vizinha cidade de Itajaí) | Passeio em teleférico do Parque Unipraias, que percorre três estações: Barra Sul, Mata Atlântica e Laranjeiras | Parada em quiosques da estação Mata Atlântica (chovia então) para saborear um chocolate quente com marshmallow e adquirir produtos de artesanato | Almoço em Itapema, no "Recanto da Sereia" | Praias do Balneário visitadas: do Estaleiro, do Pinho, Taquaras e Central (Avenida Atlântica) | Observação à distância do "Cristo Luz", uma estátua que, a cada noite da semana, lança uma luz de cor diferente sobre a cidade (segundo o guia).
Balneário Camboriú está localizado a cerca de 80 km de Florianópolis, com o acesso sendo feito pela BR-101. Emancipou-se de Camboriú em 1964 e, atualmente, apresenta uma população por volta de 110 mil habitantes. Suas principais atividades econômicas são o turismo, o comércio e a construção civil. Para entrar em Balneário Camboriú, paga-se uma taxa diária de 105 reais por veículo de turismo. Há edifícios bem luxuosos na cidade, cujos atrativos para os adquirentes incluem: garagem e pier para barcos. Comentou-se, no passeio, que a atriz Sharon Stone ganhara um apartamento para fazer a propaganda de lançamento de um dos edifícios. Para entrar no complexo turístico do Parque Unipraias, o bilhete para adultos custa 36 reais. A estação da Mata Atlântica oferece opções de trilhas, mirantes, arvorismo e atividades radicais como o passeio em um trenó de montanha que alcança 60 km/h. Em Itapema, placas rodoviárias indicam a existência de uma tal... "Meia Praia".
11/05 - Passeio "Floripa Total", organizado pela "Itaguasul Turismo". Guia: Sr. Délio.
Centro - Mirante da Ponte Hercílio Luz e Praça XV de Novembro, entre outros logradouros.
Sul - Ribeirão da Ilha, Pântano do Sul, Lagoa do Peri, Praia de Armação, Morro das Pedras e Campeche.
Ribeirão foi uma das primeiras comunidades de Santa Catarina e a primeira de Florianópolis. Conserva bem os traços da colonização portuguesa. Destaca-se pelo cultivo das ostras e pelo número de restaurantes especializados no serviço deste alimento.
Lagoa da Conceição, Praia da Joaquina, Praia Mole e Barra da Lagoa (local de parada para o almoço no restaurante "Dois Irmãos") | Centro de Visitantes do Projeto Tamar em Florianópolis |
Praia dos Ingleses, Canasvieiras, Jurerê e Forte de São José da Ponta Grossa.
Constituída principalmente por mansões e hotéis de luxo, Jurerê é belíssima.
12/05 - Ida com Elba ao "Beiramar Shopping". Pausa para o almoço no "Texano Grill", na praça de alimentação. À tarde, optei por assistir ao filme "Getúlio". enquanto Elba pegou táxi para ir conhecer o "Shopping Iguatemi". Como estava planejado, Natália, Rodrigo e os demais hospedariam-se em Jurerê, onde encerraram a temporada em Florianópolis. Quanto a mim e Elba, faríamos, nos dias seguintes (13/05 e 14/05), o roteiro que havíamos programado para a Serra Gaúcha. (V. próxima postagem.)
Acossado pela mídia, pela oposição golpista e pelas forças armadas,Getúlio suicidou-se. E, ao praticar o extremo ato, adiou o golpe de Estado de 1954 para 1964.
15/05 - Nosso retorno, pela manhã, a Florianópolis. Na região central da cidade, enquanto Elba percorria as lojas do "Centro Comercial ARS", aproveitei para visitar a Catedral Metropolitana, o Mercado Público e o Palácio Cruz e Sousa, onde integrei-me a uma visitação de uns cinquenta estudantes do município de Gaspar. À saída, ainda houve tempo para fazer esta pose (foto) em um banco da Praça XV, sob a sombra de uma figueira centenária. Almoço (excelente) com Elba, no "Floripa Grill" do "Shopping Point". Check-in e embarque num voo de Florianópolis, via Guarulhos, com destino a Fortaleza, aonde chegamos (com algum atraso) na madrugada do dia 16.
O Palácio Cruz e Sousa é a sede do Museu Histórico de Santa Catarina. O que há para ver nele: a pinacoteca, exposições sobre a vida e a obra do poeta simbolista Cruz e Sousa (catarinense e filho de escravos) e sobre o Correio Aéreo de alguns países, e, por último e não menos importante, o Palácio (em processo de restauração). Neste belo prédio, construído em meados do século 18, destacam-se a escadaria em mármore de Carrara, a marchetaria nos assoalhos, as pinturas das paredes, as claraboias e o grande vitral em estilo "art nouveau". Mobiliário, utensílios e obras de arte formam o acervo deste local que serviu de residência e de local de trabalho para diversos presidentes da Província de Santa Catarina.
Próxima postagem: SERRA GAÚCHA

FLORIANÓPOLIS, 15 ANOS DEPOIS

Memória compartilhada do passeio anterior
Meio de transporte: Ônibus (Curitiba-Florianópolis-Curitiba) | Estada: 22 a 24/05/1999 | Hospedagem: Valerim Plaza, no Centro Histórico de Florianópolis | Locais visitados: Centro, Baía Norte (inclusive o Beiramar Shopping), Ponte Hercílio Luz, Baía Sul, Lagoa da Conceição e Barra.
Hoje (09/05/2014), retorno a Florianópolis. Acompanham-me nesse passeio minha esposa Elba, nossa filha Natália, com seu esposo Rodrigo, os pais deste,  Henrique e Eveline, e um dos irmãos de Rodrigo, o Marcos, com a esposa Bárbara.
Bárbara, Natália, Elba, Eveline, Henrique e eu (Paulo)
Florianópolis é uma das três capitais de Estado situadas em ilhas (as outras são Vitória e São Luís). Em sendo insular, este aspecto mexe com a imaginação das pessoas, mas Floripa situa-se em parte no continente. Ilha e continente se conectam através de duas modernas pontes de concreto, já que a histórica Ponte Hercílio Luz, o principal cartão postal da cidade, encontra-se há décadas interditada.

CURSO "LEITURA RADIOLÓGICA DAS PNEUMOCONIOSES"

Local: Curitiba-PR
Período: 19 a 22/05/1999
Curso: "Leitura Radiológica das Pneumoconioses"
Instrutores: Dr. Eduardo Capitani e Dr. Eduardo Algranti
Entidades promotoras: Fundacentro e Faculdade Evangélica do Paraná
Descrição do curso
Um curso de capacitação em leitura radiológica das pneumoconioses, com carga horária de 20 horas, para 30 médicos – pneumologistas, radiologistas e médicos do trabalho – oriundos dos vários Estados do Brasil. Constava o curso de aulas teóricas sobre silicose e doenças relacionadas ao asbesto e aulas práticas de leitura radiológica das pneumoconioses. Para estas últimas, cada dupla de alunos dispunha de um jogo completo de radiografias de tórax, com anormalidades pulmonares e pleurais relacionadas a pneumoconioses, e de um negatoscópio de três corpos para as leituras. Estas eram realizadas dentro do padrão OIT-1980, com os resultados sendo registrados em formulários apropriados. Ao término do curso, que foi excelente, os participantes foram avaliados quanto ao aproveitamento.
Estada em Curitiba
Hospedagem no Esteio Park Hotel | Fazia frio em Curitiba (numa das madrugadas a temperatura baixou a 2 graus) | Locais visitados: Rua 24 horas, Boca Maldita e Calçada das Flores, no Centro Histórico da cidade | No sábado à tarde, após a conclusão do curso, tomei um ônibus para Florianópolis, onde passaria o fim de semana (de 22 a 24/05/99).
Em 1969, Curitiba esteve no roteiro de uma excursão que fiz de Fortaleza a Buenos Aires, com colegas de turma da Faculdade de Medicina. A partir de Curitiba, houve também um passeio de trem a Paranaguá. Inesquecível.

LACERDINHAS EM FORTALEZA

Na década de 1960, uma árvore muito comum nas ruas e avenidas de Fortaleza era o Ficus (F. benjamina). Frondosas, as árvores dessa espécie originária da Malásia proporcionavam uma boa sombra e, por conta disso, muitas vezes, eram referenciadas como paradas de ônibus.
Até que surgiram na cidade uns insetos, também exóticos e com marcante predileção pelos Ficus. Aqui apelidados de lacerdinhas, tais insetos parasitavam as árvores do gênero, enfezando-as e, com a progressão do parasitismo, conduzindo-as ao aniquilamento.
Os benjamins, que podem alcançar uma boa altura e cujas raízes são capazes de destruir muros e calçadas, definitivamente não eram páreo para os lacerdinhas.
Reproduzindo-se rapidamente, esses insetos logo se tornariam uma verdadeira praga na cidade.
Esses tisanópteros (da ordem Thysanoptera) são insetos bem pequenos (imagem), de cor escura na fase adulta. As folhas em que se abrigam e criam suas colônias, dobram-se, perdem o viço e ficam amarelas.
Nem bonsai de Ficus, como se pode ver na internet, está livre deles.
E... como caíam em grande quantidade sobre as pessoas! Nos olhos dos transeuntes, o simples roçar de um lacerdinha já causava ardor intenso e vermelhidão.
Até aqui ninguém me perguntou
Eles eram chamados de lacerdinhas em "homenagem" ao jornalista, líder ideológico da direita e notório golpista Carlos Lacerda.

POSSE DE ROBERTO MISICI NA ACM

Parabéns ao colega Dr. Roberto Misici (foto), médico proctologista e Vice-Consul Honorário da Itália no Ceará, por ter sido indicado para integrar a Academia Cearense de Medicina (ACM).
O ato da posse de Misici como ocupante da cadeira nº. 2 da ACM, patroneada pelo Dr. Moura Brasil, aconteceu na noite de 11 de abril, no Auditório Castello Branco da Reitoria da UFC, em sessão solene presidida pelo Dr. Pompeu Randal, atual presidente do sodalício.
A saudação de boas-vindas a este novo membro da ACM coube ao Acad.  Dr. Sérgio Gomes de Matos, o qual discorreu sobre os méritos do colega recém-empossado.
Foto: BLOG DA SOBRAMES
Memória
No dia 9 de outubro de 2013, Misici, que é também um amante da boa música, ministrou a palestra "ÓPERA: DOENÇA E MORTE" para os membros da ACM. Na ocasião, a médica pneumologista e historiadora Dra. Ana Margarida Arruda cobriu o evento para o seu blog Memórias.

ANIVERSÁRIO DE ANDREAS HEGER

Foi comemorado no último dia 5 o aniversário natalício de Andreas Heger. No estilo adesão, e tendo como cenário o restaurante Frederico, na Varjota, a festa foi organizada por Mirna, esposa de Andreas. Estiveram presentes ao evento diversos membros da família Gurgel Carlos, em Fortaleza, e o casal Thomas e Ana Mary que reside na Alemanha.
Mirna e Andreas no aniversário dele
Amanhã (13), Andreas e Mirna embarcam para uma temporada de férias em São Paulo. De lá retornam para Karlsruhe, Alemanha.